Buscar

A tradição do café na Itália



Tomar café na Itália é mais que uma tradição. Mesmo não sendo um grande produtor do grão, o país é conhecido por ter o melhor café do mundo, pelas dezenas de variações e também por dar o sabor da bebida a outros alimentos.

O café faz parte da cultura italiana e é consumido depois das refeições “al bar”, ou seja, no balcão da cafeteria em um só gole. Conheça os diferentes tipos que predominam no país.

- Espresso: de acordo com a, o conceito do espresso é ser extraído rapidamente. A palavra faz referência a como o café é tirado na máquina, espremido pela água, que alcança pressões de até 9 ou 10 vezes a atmosférica.

- Caffè latte: semelhante ao café com leite ou pingado brasileiro, é uma dose diluída do espresso em pelo menos 120ml de leite.

- Macchiatto: aqui, o leite também é adicionado ao café, porém sua espuma é vaporizada, o que dá uma doçura a mais na bebida.

- Café alcoólico: ao contrário do conhecido café irlandês, que leva uma dose de uísque e chantilly por cima, a versão italiana leva licor, que costuma ser o grappa ou sambuca.

O modo de preparo do café é uma das maiores diferenças entre as bebidas italianas e brasileiras. Na Itália, os tipos de preparo mais comuns são os das máquinas de espresso e das cafeteiras mokas, tipicamente italianas. Assim, o café coado, tão consumido no Brasil, acaba não ganhando grande destaque.

Mas o nosso país é um dos que a Itália importa a matéria-prima para o café de todos os dias, pois o Brasil é conhecido por possuir grãos perfeitos para compor blends de espresso.

Fonte: ABIC

#consumo #mercado #bebida #café #gastronomia #gourmet

CONTATOS:

© 2020 ICATRIL - INDÚSTRIA DE CAFÉ DO TRIÂNGULO LTDA. Todos os Direitos Reservados.